CTA-01-3

Whats App

 

 

Descubra o que é preciso para garantir uma carreira de sucesso em Engenharia Agronômica. Aprenda o que é, as principais responsabilidades e o salário médio dessa carreira. Além das habilidades e formação necessária para assegurar uma posição de destaque neste campo.

Engenharia Agronômica: o que é?

A Engenharia Agronômica aplica princípios de Engenharia a qualquer processo associado à produção de bens agrícolas e à gestão de recursos naturais. É também responsável por elaborar estratégias de controle de pragas e doenças, incremento de produtividade com responsabilidade econômica, ambiental e social. Aplicar tecnologias,  projetando máquinas agrícolas, equipamentos, sensores e estruturas, que otimizem e resolvam problemas relacionados à agricultura.

O que faz um bacharel em Engenharia Agronômica?

A principal responsabilidade dos engenheiros agrônomos é trazer melhorias necessárias para a toda cadeia do agronegócio. Eles trabalham para aumentar a produção, seja criando ou aprimorando máquinas para plantações e instalações para animais. 

Ou seja, precisam garantir que as operações funcionem sem problemas, verificando regularmente os equipamentos, supervisionando o armazenamento adequado de mercadorias, otimizando o uso de fertilizantes, uso responsável de defensivos agrícola, com a preocupação da segurança alimentar e proteção do meio ambiente.

Outras tarefas relacionadas ao processo produtivo, envolvendo vários segmentos da cadeia do agronegócio. Eles também examinam e trabalham para resolver os problemas ambientais, que podem vir a afetar as operações.

Os engenheiros agrônomos normalmente fazem o seguinte:

  • usam software de computador para projetar equipamentos, sistemas ou estruturas;
  • recomendam defensivos agrícolas para controle de pragas, doenças e plantas daninhas; 
  • elaboram estratégias para aumento da produtividade e da qualidade;
  • testam equipamentos para garantir a segurança e confiabilidade dos ambientes de produção agrícola;
  • supervisionam as operações de construção e produção;
  • planejam e trabalham em conjunto com clientes, contratados, consultores e outros engenheiros para garantir resultados eficazes e desejáveis.

Estes profissionais trabalham em diversos cultivos, incluindo a floricultura, silvicultura e processamento de alimentos. E atendem uma ampla variedade de projetos, como por exemplo, desenvolver sistemas para o controle do clima e estratégias para redução de estresse vegetal e animal. 

Os engenheiros agrônomos com habilidades de programação de computadores têm atuado para integrar inteligência artificial e sistemas de informação geográfica aplicados na agricultura. Tudo isso para aprimorar a eficiência na aplicação de fertilizantes ou para automatizar os sistemas de colheita.

Por que fazer uma graduação em Engenharia Agronômica?

Empregos de nível de entrada em Engenharia Agronômica exigem um diploma de bacharel. Estes programas incluem componentes práticos significativos em áreas como ciência, matemática e princípios de Engenharia. A faculdade incentiva os alunos a ganharem experiência prática, participando de estágios e competições, onde equipes de alunos planejam equipamentos e tentam resolver problemas reais.

É fundamental possuir certificação reconhecida pelo MEC, para que você possa participar de projetos de pesquisa e desenvolvimento na área. Também é muito recomendado o curso de graduação para aqueles que desejam se especializar em programas de pós-graduação, mestrado e doutorado, para seguir a carreira acadêmica e atuar como educador em faculdades ou universidades. 

O que se aprende na faculdade de Engenharia Agronômica?

Durante os semestres de graduação em Engenharia Agronômica, os alunos adquirem conhecimento profissional em áreas multidisciplinares de produção agrícola, com ênfase na produção  agrícola e tecnológica. Assim como as principais agriculturas, olericultura, fruticultura e floricultura. 

O estudo abrange também a área de produção vegetal e hortícola, além de equipamentos e maquinários, o planejamento de superfícies de produção e manutenção de sistemas de melhoria, irrigação e drenagem.

Além disso, oferece aos estudantes a oportunidade de adquirir competências no campo da tecnologia de acabamento e processamento, armazenamento, resfriamento de produtos agrícolas.

Como é o mercado de trabalho em Engenharia Agronômica?

Os engenheiros agronômos  atuam em vários setores, como agricultura, silvicultura e processamento de alimentos, etc. 

O estado de Minas Gerais possui uma produção bastante diversificada de grãos, produzindo, principalmente, milho, feijão, soja, algodão, trigo, sorgo, amendoim, girassol e mamona (6,0% da produção nacional). A área colhida, em 2017, foi de 3,4 milhões de hectares, produzindo 14,3 milhões de toneladas, concentradas em sua maior parte nas regiões Noroeste e Triângulo mineiro. 

Como você deve ter percebido, as oportunidades no mercado de Engenharia Agronômica são muitas, por isso, a faixa salarial pode variar dependendo da função e região de atuação. Em média, os profissionais ganham R$ 4.385,00, e o teto salarial é de R$ 8.756,52, levando em conta os dados do site especializado Salario.com.br, que analisou o perfil de profissionais contratados com carteira assinada em regime CLT a nível nacional.

Por que estudar Engenharia Agronômica no Grupo Unis?

O curso de Engenharia Agronômica do Unis possui na matriz curricular disciplinas como Administração, Anatomia vegetal, Biologia celular, Construções rurais, e uma variedade de aulas práticas em campo. Você poderá estudar em fazendas conveniadas, que trabalham com tecnologias de última geração. O corpo docente da instituição é formado por professores com doutorado e mestrado com alta qualificação e experiência técnico-profissional.

A instituição possui uma estrutura de laboratórios próprios, que proporcionam ao aluno experiências que unem a teoria da sala de aula com experiências reais em campo. Tudo acontece em ambientes monitorados por professores que orientam as práticas. 

A estrutura conta com laboratório de física, solos e materiais da construção civil, maquetes, informática, microbiologia, entomologia, sementes e propagação vegetal. Além de convênios com a Fundação Procafé e Fazenda Experimental de Varginha, que possuem laboratórios complementares: biotecnologia vegetal, análise química de solos e folhas. 

Com estas parcerias, já foram oferecidos dezenas de estágios aos nossos alunos, programas e bolsas de pesquisas. Vale ressaltar que, o curso atingiu a maior nota (4 de 5) no MEC, em comparação com outras instituições privadas da região.

Qual é o perfil profissional do bacharel em Engenharia Agronômica?

Engenheiros agrônomos investem boa parte do tempo trabalhando para identificar e resolver desafios na indústria agrícola. Por isso, habilidades de comunicação são importantes para transmitir informações sobre as descobertas das investigações, de forma eficaz, bem como interagir com outros colaboradores envolvidos no projeto e clientes.

Uma boa base de matemática também é necessária, particularmente quando se usa software para projetar equipamentos. Eles devem ter um forte entendimento e curiosidade de aspectos do cultivo, e serem capazes de analisar efetivamente os desafios à frente, para usar suas melhores habilidades de resolução de problemas para fornecer resultados impactantes.

Além das habilidades técnicas que você deverá adquirir, certas competências sociais são exigidas para ter sucesso como engenheiro agrônomo. 

Baixe o e-book de Engenharia Agronômica do Grupo UNIS.

info cursos_artboard copy
info cursos_artboard copy 2
info cursos_artboard copy 4
info cursos_artboard copy 5
info cursos_artboard copy 6
info cursos_artboard copy 7
info cursos_artboard copy 10
cta-ead_artboard copy 9

Ainda tem
dúvidas?

Preencha o formulário que logo entraremos
em contato para tirarmos todas as suas dúvidas.